Ficou desempregada? Saiba como arranjar emprego mais rápido!

08 de September | 2015

Por Nathalia Arcuri
Você suou a camisa, deu o sangue pela empresa, ajudou seus patrões a enriquecer. Ai veio a crise e… Bau-bau emprego, bau-bau salário, adeus décimo-terceiro… Melhor parar por aqui.

bebe-chorando-240x300

Para com isso!


Se serve de consolo você não é a única demitida no país sem causa aparente.  O índice de desemprego chegou a 8% recentemente e já são mais de 1 milhão e 700 mil desempregados no país. Infelizmente, muita gente foi demitida à lá participante do Aprendiz: “fulaná, tá demitida”, passa no RH.
Agora, com tanta gente vagando sem rumo por ai, parece que vai ser mais difícil conseguir um emprego, mas a notícia que eu tenho é boa.
Você não precisa de MILHARES DE VAGAS, PRECISA DE UMA!
E tcharararãm….
Eu pedi ajuda a um especialista em demitir pessoas – sim, a empresa dele é contratada para facilitar o desligamento de funcionários, tornar a demissão menos traumática e facilitar o retorno dos demitidos ao mercado de trabalho… Pra você ver que tem oportunidade pra todo mundo por ai – Calma, ele não vai te dizer como se demitir ou ser demitida, muito pelo contrário. O Rafael Souto, especialista em carreiras, CEO e presidente da consultoria Produtive (o trabalho deles de recolocação é bem bacana, aliás) colaborou com sábias palavras para auxiliar você e quem mais estiver passando por este momento complicado e quer dar a volta por cima o mais rápido possível.
Aproveite as dicas e bora ganhar dinheiro!
M.P! – Pra quem perdeu o emprego recentemente, qual seria a maneira mais adequada de buscar recolocação rápida no mercado? Existe um passo a passo básico? 
Rafael Couto, CEO da Produtive

Rafael Couto, CEO da Produtive


Rafael Souto: O primeiro passo é definir de forma bastante clara e objetiva o que a pessoa vai buscar. Ou seja, é preciso ter uma estratégia bem definida. E quando falamos em estratégia bem definida devemos considerar: se será uma recolocação, qual área a pessoa busca, qual o nível de cargo e faixa de remuneração ela imagina – considerando a última remuneração. O segundo passo é começar a comunicar para o mercado essa estratégia. Assim, através da rede de relacionamento, organizar a famosa lista de networking e colocar esses contatos informados do que a pessoa está buscando. E o terceiro passo é monitorar a evolução dessas ações, combinando contatos futuros, conversando com pessoas de RH e Headhunters e transformando em uma ação organizada em etapas (primeiro contato, follow up, etc.)
MP! – Em momentos de crise como este, quais são os diferenciais que as empresas buscam ao contratar? 
Rafael Souto: Primeiro: pessoas com fala e ação focadas em produtividade. Ou seja, profissionais que farão mais com menos, que saibam trabalhar sem muita estrutura, que lidem com um ambiente mais enxuto. Segundo: pessoas com cabeça de dono, que se posicionem olhando as dores do negócio e não se coloquem naquela posição de colaborador que não entende o contexto e reclama que a empresa deveria remunerá-lo melhor ou ter mais estrutura. É preciso substituir esse comportamento por uma ação empreendedora que ajude a empresa e, mesmo que ele tenha críticas à organização, que ele saiba colocá-las de forma positiva, como, por exemplo, propondo soluções que impactem em diminuição de custos e sugira realocar o dinheiro economizado em ações de melhorias. É preciso ter mentalidade de dono mesmo sendo um colaborador. Isso, em momento de crise, atrai muito quem contrata.
MP! – O que não fazer ao se procurar um emprego novo? 
Rafael Souto: Distribuir currículos aleatoriamente e se aplicar a vagas para as quais não se tem o perfil são péssimas estratégias nesse momento. Também não se deve falar mal do chefe anterior em nenhuma entrevista, ou seja, ficar preso ao passado, se conectando a sentimentos negativos. E também não se colocar na postura de que a empresa precisa resolver a vida dele ao contratá-lo. Ninguém contrata uma pessoa para resolver a vida dela; a empresa contrata alguém para resolver problemas. Essas são ações que só prejudicam a marca pessoal.
MP! – Vale a pena se dedicar a um negócio próprio ou trabalhar como autônomo em vez de tentar uma vaga em outra empresa?
Rafael Souto: Pensar um plano B em relação ao emprego tradicional sempre é recomendável, mas não há uma regra geral sobre o que é melhor porque depende do momento de carreira, de ter ou não ter um projeto. Se a pessoa está em um momento em que ela ainda está aprendendo no mercado de trabalho, se sente engajada com a ideia de estar dentro de uma organização, não tem um projeto de negócio, talvez empreender seja uma aventura inconsequente. Por outro lado, se a pessoa já está em uma fase em que ela quer mudança, tem um projeto e vontade de contribuir de outra forma, empreender pode ser o melhor caminho. Então, o ideal é pensar os dois em paralelo como estratégia de carreira, mas a execução de um ou de outro depende do momento profissional.
Obrigada Rafael!
Sua ajuda é sempre bem-vinda aqui no Me Poupe!
Veja mais dicas em:
Como controlar o seu Dinheiro em 1 minuto!
Seis lições de Schwarzenneger que podem te deixar rica!

Comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Jaciara 18 de October | 2018

Preciso de um emprego

Roberta Souza da Cruz 17 de October | 2018

Olá Bom dia, meu nome é Roberta Souza da Cruz tenho 23anos e sou operadora de Caixa e já trabalhei como atendente também e gostaria muito dessa varga de emprego..

Zenildo Silva Brito 21 de August | 2018

Estou desempregado presiso de um emprego

Fernanda ferreira dos Santos 04 de August | 2018

Estou desempregada

Wellington dos Santos Gois 30 de May | 2018

muito top seu artigo parabens valeu pelas Dicas. Já estou desempregado a 3 anos e essa crise só veio para piorar a condição dos desempregados desse país. Mas estou mais esperançoso de encontrar um novo emprego depois dessas dicas importantes passadas com maestria por vs senhoria! Vou colocar isso em prática!

Francisca das Chagas Soares 16 de May | 2018

Estou desempregada

Iara Venceslau 21 de November | 2017

Goste do seu artigo, confesso que estou muito assustada com essa minha nova situação "desligada", faz dois meses que fui demitida, no início arrasada...mas com muitas coisas pra organizar, ai depois veio as visitas no Estado onde moro, me distraiu, me dei o tempo de curtir umas férias fora de época, mas não parei, organizei meu currículo, fiz minha lista networking, enviei para vagas erradas??? Sim enviei kkkkk, mas percebo que a forma de procurar emprego mudou...Antes compravamos o jornal, selecionavamos e batíamos a porta das recrutadoras, os jornais da minha região não são mais referência...hoje enviamos um currículo para endereços de recrutamento e nem sequer há retorno...Me assusta ficar desempregada, mesmo recebendo seguro desemprego, meu lado emocional tá começando a ser afetado...Nunca fiquei desempregada por...sempre sai de uma empresa para outra e esta nova modalidade de busca é assustadora...Confesso que não sei se estou no caminho certo e isso me deixa insegura e desconfortável por demais

Alef Antunes 25 de July | 2017

Eu estou desempregado a mais de seis meses, e sempre que procuro e aquele mesmo papo furado,deixe seu curriculo quem sabe a gente te chama e muitas vezez nem a [email protected]$#!... Me mandam, eu nao tenho mais procurado pq sei q as portas estaram fechadas,e eu como sempre fico com a cara no chao isso ta mechendo com minha cabeça to ficando imsuportavel em casa, (pq meus pais nao tem oq fazer e nao me vejo no direito de ficar explorando eles...)nossa ta um tedio mesmo nao e so pela grana mas pra me manter ocupado se bem q e muito importante ter salario, tem empresas ai q tem pilhas de curriculos q larguei ao longo do tempo,numa empresa so deve ter diversos curriculos (o coisa chata pra q ficar especulando nossa vidinha com curriculo?) arrombaram o pais e estamos pagando os pecados!

Angela Passarelli 27 de April | 2017

Adoooro ! Esse canal tem me ajudado a acabar com meus paradigmas e crenças sobre dinheiro. Já assistiu algum culto ou missa, que vc para e diz : Isso foi pra mim, todas essas palavras foram pra mim... RS . O assunto é pertinente , hoje TODOS precisamos de ajuda... A saúde financeira precisa ser tratada e ainda bem que tem cura. Esse canal através das dicas e ensinamentos dá maravilhosa Nathalia vem com tudo mastigado, e com bom humor, tornando o assunto mais leve e não menos importante. Obrigada .

Paulo 29 de December | 2015

Gostei muito deste artigo.